Maria, A Futura Mãe

Embalada na verde solidão
E situada no vale, ao sopé,
Das montanhas da Galiléia,
Dormitava a aldeia de Nazaré.

Nazaré significa broto, rebento.
E encontrava-se cercada
De uma cadeia de montes
Cuja elevação é calculada

Em 165 metros de altura.
O vale mede dois quilômetros
De extensão leste a oeste
Sobre outros 500 metros

Do lado norte até o sul.
Ficando aberto, somente,
Nesta última parte;
Dos outros lados, fisicamente,

Está cercada de rochas calcárias,
Cuja brancura contrasta
Com o verde das figueiras,
Dos ciprestes e das oliveiras,

Apesar do variegado matiz
Dos jardins e dos pomares
Que cobrem a planície
Por todos os lugares.

Nazaré, como cidade,
Não tinha, na realidade,
Nenhuma importância histórica,
Era apenas uma localidade.

O seu nome não ocorre
No Antigo Testamento
E somente é citada
No Novo Testamento.

À beira da povoação,
Alvejava uma casa singela,
E nessa casinha vivia
Uma jovem por nome Maria.

Maria ou Myriam (Mirjam)
É um nome há muito usado,
De origem egípcio-hebraica,
O qual recebeu no batizado

A mãe do Mestre Jesus.
Profundos são os mistérios
Que envolvem a vida de Maria.
Utilizando os melhores critérios,

Sabemos que a mãe de Jesus
Era uma nobre descendente
Da estirpe real de Davi
E era filha, provavelmente,

Do casal Ana e Joaquim
Que, segundo a tradição,
Vivia na cidade de Jerusalém
Nessa determinada ocasião.

Diz ainda a antiguidade cristã
Que, quando era pequenina,
Costumava trabalhar no templo
Na companhia de outras meninas.

Mais tarde a encontraremos
Residindo na cidade de Nazaré,
Vivendo uma vida simples
De uma honrada mulher

Que trabalhava, dia após dia,
Com esforço e dedicação,
Fazendo trabalhos manuais
Que vendia para a população.

Segundo reza a tradição,
Achava-se essa moça de fé
No subsolo de sua casa
Que ainda se mostra em Nazaré,

Talvez em meditação,
Quando inesperadamente
Apareceu um vulto luminoso
Bem ali na sua frente,

Que o Evangelho denomina
Com o nome de Gabriel,
Um anjo esplendoroso
Que veio diretamente do céu

E a saudou com palavras
De um coração muito amigo:
Eu te saúdo, cheia de graça…

O Senhor é contigo…
Bendita és tu entre as mulheres…
Maria, ouvindo aquela saudação,
Põe-se a refletir nas palavras
Buscando compreender a significação.

Ainda estava a lutar
Com os seus pensamentos
Quando o mensageiro Gabriel
Disse-lhe naquele momento:

Não temas, Maria!
Encontraste graça diante de Deus.
Eis que tu conceberás
E à luz um filho darás

A quem o nome de Jesus porás.
Será poderoso e chamado filho do Senhor;
E o seu reino não terá fim.
E, logo, Gabriel completou:

Para o Senhor nada é impossível
E a prova de tudo isso, então,
É que a sua prima Isabel, velha e estéril,
Está no sexto mês de gestação.

Diante dessa feliz notícia,
Maria alegrou-se, totalmente,
E, pousando os olhos no anjo,
Respondeu-lhe mansamente:

Que se cumpra em sua serva
A vontade de nosso Senhor!
Completada a sua missão,
O anjo Gabriel se retirou…

 

Autor:Arnaldo de Araújo rocha
Biografia de Jesus em Versos

Capítulo 1 – Ponto de Vista

Capítulo 2 – Visão de Zacarias

Capítulo 3 – Maria, A Futura Mãe

Capítulo 4 – Maria Visita sua Prima Isabel

Capítulo 5 – João, O Anunciador do Messias

Capítulo 6 – O Difícil Reencontro