MARIA DE MAGDALA

Um membro dos fariseus
Convidou Jesus para jantar,
E, entrando na casa daquele,
Na mesa, Ele tomou lugar.

Havia uma pecadora
Que na cidade morava,
E pelo Divino Mestre
Esta mulher procurava.

Ela foi ao Seu encontro,
Buscando consolação,
Levando, consigo, um vaso
De perfume em sua mão.

Pondo-se-Lhe aos pés,
Chorando, ela começou
A regá-los com lágrimas,
Que com os cabelos enxugou,

E, beijando-os, enternecida,
Com perfume os untou,
Mostrando arrependimento
De quem muito já errou.

O dono daquela casa,
Que O havia convidado,
Dizia, assim, consigo,
Muito escandalizado:

− Se Ele fosse profeta,
Saberia num instante
Que a mulher que O toca
Tinha pecado, bastante.

Lendo seu pensamento,
Jesus falou ao anfitrião:
− Tenho algo a dizer-te
Neste momento, Simão…

Este, assim, respondeu:
− Mestre, dizei-me o que for…
E, tomando a palavra,
Jesus se pronunciou:

− Havia um certo credor
Que tinha dois devedores;
De cada um lhe direi
Quais os devidos valores:

Quinhentos denários
Ao primeiro deles entregou;
Para o segundo foi cinqüenta
O tanto que ele emprestou.

Não tendo nenhum deles
Como pagar a obrigação,
O credor benevolente
Perdoou os dois, então.

Dessa forma, qual dos dois
Amará mais o credor?
Respondeu-lhe o fariseu:
− Aquele a quem mais perdoou…

− Julgaste bem. Disse Jesus
Ao intrigado anfitrião,
E, sereno, arrematou:
− Vês esta mulher, Simão?

Entrei na tua casa
E para os meus pés lavar
Não me deste água;
Contudo, ela os fez limpar,

Regando-os com lágrimas
E com toda docilidade,
Secou-os com os cabelos,
Demonstrando humildade.

Não me deste ósculos;
Mas, desde que ela entrou,
Beijando os meus pés
O tempo todo ficou.

Não ungistes com óleo
A minha cabeça, amigo;
Mas ela perfumou os meus pés.
Por isso, agora, te digo:

Perdoados lhe serão
Os pecados que obrou,
Que na verdade são muitos,
Porque muito, também, amou…

No entanto, todo aquele
A quem pouco se perdoou
É porque, certamente,
Muito pouco este amou…

E Ele disse à mulher
Na frente do anfitrião:
− Todos os teus pecados
Perdoados já estão…

Os que estavam à mesa
Indagavam-se preocupados:
− Quem é esse homem
Que perdoa até pecados?

E, voltando-se à Magdala,
Jesus, assim, se expressou:
− Vai-te embora, em paz,
Pois a tua fé te salvou…


Capítulo 1 – Ponto de Vista
Autor:Arnaldo de Araújo rocha
Síntese Biográfica de Jesus em Versos

Capítulo 2 – Visão de Zacarias

Capítulo 3 – Maria, A Futura Mãe

Capítulo 4 – Maria Visita sua Prima Isabel

Capítulo 5 – João, O Anunciador do Messias

Capítulo 6 – O Difícil Reencontro

Capítulo 7 – O Sonho Revelador

Capítulo 8 – Esclarecimentos Necessários

Capítulo 9 – O Recenseamento

Capítulo 10 – De Nazaré a Belém de Judá

Capítulo 11 – Jerusalém, Atualmente

Capítulo 12 – O Nascimento de Jesus

Capítulo 13 – O Cântico de Simeão

Capítulo 14- Os Magos do Oriente

Capítulo 15 – Elucidações Importantes

Capítulo 16 – A Fuga para o Egito

Capítulo 17 – O Esperado Regresso

Capítulo 18 – A Infância de Jesus

Capítulo 19 – Jesus aos 12 Anos

Capítulo 2o – A vida Pública de Jesus

Capítulo 21 – A Tentação de Jesus

Capítulo 22 – Os doze Apóstoles

Capítulo 23 – Pedro o Pedra

Capítulo 24 – Ensinamentos de Jesus

Capítulo 25 – Parábola do Filho Pródigo

Capítulo 26 – Parábola do Semeador

Capítulo 27 – Explicação da Parábola do Semeador

Capítulo 28 – Parábola dos Talentos

Capítulo 29 – Parábola do Bom Samaritando

Capítulo 30 – Objetivos Crísticos

Capítulo 31 – Maria de Magdala