PARÁBOLA DO BOM SAMARITANO

Certa vez, um doutor da lei,
Tendo se levantado,
Disse a Jesus para o tentar:
− Oh! Mestre amado,

O que é preciso
Que eu faça por aqui
Para que a eternidade
Eu possa adquirir?

Jesus lhe respondeu:
− Que está escrito na lei, senhor?
Que ledes nela?
Respondeu-Lhe o doutor:

− Amareis o Senhor vosso Deus
De todo o vosso coração,
De toda a vossa alma…
E continuou sua explanação:

− Amareis o Senhor vosso Deus
De todo o vosso espírito,
De todas as vossas forças.
E completou expedito:

− E amareis ao vosso próximo
Como a vós mesmos…
Jesus lhe disse,
Então, nesses termos:

− Respondestes muito bem;
Fazei isso e vivereis…
Foi o que falou Jesus
Ao doutor das leis.

Mas esse homem,
Querendo parecer ser justo,
Perguntou a Jesus,
Que nunca houvera sido injusto:

− E quem é o meu próximo?
E Jesus, tomando a palavra,
Disse-Lhe esta história,
Repertório de sua lavra:

− Um homem que descia
De Jerusalém para Jericó
Caiu nas mãos de ladrões
Enquanto viajava só.

Foi por eles despojado,
E o cobriram de ferida,
Deixando-o semimorto,
Sem amparo e sem guarida.

Aconteceu, em seguida,
Que um sacerdote,
Descendo pelo mesmo caminho,
Ao percebê-lo, deixou-o à sorte,

Passando para o outro lado,
Negando-se a socorrer
Um irmão em sofrimento
Que estava preste a morrer.

Um Levita que, também,
Veio para o mesmo lugar,
Ao vislumbrar o enfermo,
Rumou para o lado de lá.

Mas um Samaritano
Que sozinho viajava
Chegou também ao local
Onde o homem agonizava.

Tendo-o visto sofrendo,
Foi tomado de compaixão
E ali mesmo o socorreu
Enquanto caído no chão;

Derramou óleo e vinho
Em seus vários ferimentos
E os enfaixou com muito zelo
Aliviando os seus tormentos;

Colocando-o sobre seu cavalo,
Conduziu-o a uma hospedaria,
Cuidou dele com carinho
Como quase ninguém o faria.

No dia seguinte pela manhã,
Tirou duas moedas do bolso
E deu ao hospedeiro, dizendo:
− Cuidai bem deste moço

E tudo o que despenderdes
E usardes a mais,
Eu vos restituirei
No meu regresso, rapaz.

Jesus disse: − Qual dos três
Vos parece haver sido
O próximo daquele
Que quase tinha morrido?

O doutor lhe respondeu:
− O que usou de misericórdia,
Assistindo à vítima
Desta maravilhosa história.

− Ide, pois, e fazei o mesmo…
Disse o Divino Mestre Jesus,
Ensinando-nos por parábolas
O caminho da verdade e da luz.

 

Autor:Arnaldo de Araújo rocha
Síntese Biográfica de Jesus em Versos

Capítulo 1 – Ponto de Vista

Capítulo 2 – Visão de Zacarias

Capítulo 3 – Maria, A Futura Mãe

Capítulo 4 – Maria Visita sua Prima Isabel

Capítulo 5 – João, O Anunciador do Messias

Capítulo 6 – O Difícil Reencontro

Capítulo 7 – O Sonho Revelador

Capítulo 8 – Esclarecimentos Necessários

Capítulo 9 – O Recenseamento

Capítulo 10 – De Nazaré a Belém de Judá

Capítulo 11 – Jerusalém, Atualmente

Capítulo 12 – O Nascimento de Jesus

Capítulo 13 – O Cântico de Simeão

Capítulo 14- Os Magos do Oriente

Capítulo 15 – Elucidações Importantes

Capítulo 16 – A Fuga para o Egito

Capítulo 17 – O Esperado Regresso

Capítulo 18 – A Infância de Jesus

Capítulo 19 – Jesus aos 12 Anos

Capítulo 2o – A vida Pública de Jesus

Capítulo 21 – A Tentação de Jesus

Capítulo 22 – Os doze Apóstoles

Capítulo 23 – Pedro o Pedra

Capítulo 24 – Ensinamentos de Jesus

Capítulo 25 – Parábola do Filho Pródigo

Capítulo 26 – Parábola do Semeador

Capítulo 27 – Explicação da Parábola do Semeador

Capítulo 28 – Parábola dos Talentos

Capítulo 29 – Parábola do Bom Samaritando